13
out
Decorando com madeira de demolição

O uso da madeira de demolição na decoração dos lares nunca sai de moda. Com uma textura bem evidente, essa madeira recebe destaque em qualquer cômodo da casa, contrastando com suas cores e superfícies regulares. Ecologicamente correta, ela dá um toque rústico para a composição, acrescentando muito charme e requinte.

A madeira de demolição é reaproveitada de obras, que geralmente não reutilizam seus entulhos, desperdiçando diversos materiais riquíssimos no momento da demolição de alguma casa antiga. Você pode encontrá-la de duas formas: a misturinha, que é um mix com ipês e perobas do campo, mica e rosa; e a selecionada, de apenas um tipo de madeira. Ambas oferecem o mesmo resultado: uma decoração mais rica em detalhes, texturas, cores e contraste.

Portas e janelas podem ser transformadas em painéis ou espelhos, algumas tiras irregulares de madeira podem servir de cabeceira para a cama ou revestimento para o piso… Enfim, as possibilidades são incrivelmente infinitas! Vale a pena soltar a imaginação e inovar!

Além da vantagem de adquirir uma peça com características únicas – como marcas de pregos, arranhões e outros detalhes que fizeram parte da história da madeira –, ela ainda é mais resistente e apresenta uma durabilidade maior que as demais.

Para que ela chegue até a sua casa, passa por um pequeno processo: após serem retiradas de casas antigas, vão direto para a marcenaria, onde são tratadas, lixadas, pois algumas chegam com cupins, etc. Depois disso, é que ficam disponíveis para a venda, em que o comprador poderá escolher alguma compatível com seus desejos.

E você, o que acha desse acessório decorativo? Ao utilizá-lo, você faz bem a decoração da sua casa e ao meio ambiente. =)

Poderá gostar também de:

2 comentários para “Decorando com madeira de demolição”

  1. [...] para a venda, em que o comprador poderá escolher alguma compatível com seus desejos. fonte:minhacasaminhacara   Postagens mais antigas $("#postAntigos a").removeAttr("width").removeAttr("height"); [...]

Deixe um comentário