3
nov
Cobogós na decoração

O cobogó foi criado há muito tempo, mas virou tendência forte nos anos 60, como você viu aqui na nossa série de postagens do blog. Com a valorização do paisagismo, o tijolinho vazado ganhou espaço e fez parte de fachadas e interiores de casas pelo país inteiro. Mas não pense você que essa moda parou por lá! Hoje, o cobogó ainda é bastante usado, de formas variadíssimas e de diferentes cores, materiais e formatos.

Ele nada mais é que um tijolinho vazado, feito inicialmente de cerâmica e, agora, também confeccionado com cimento, vidro, porcelana, madeira… Enfim, uma infinidade de materiais. Ele servia para dividir ambientes de forma diferenciada e leve: por ser todo furadinho, ele permite uma ventilação maior e facilita a entrada da iluminação natural.

Em lugares quentes, ele é um sucesso enorme: original de Pernambuco é superfácil e comum encontrar casinhas cheias de cobogós no norte, nordeste e em lugares quentes e secos como Brasília. Genuinamente brazuca, o cobogó é um acessório lindíssimo e sustentável por possibilitar uma casa mais iluminada e fresquinha de forma natural.

Esses elementos vazados dão um toque todo especial para a fachada de casas ou dentro de ambientes contextualizados de forma moderna. O efeito da luz sendo filtrada por esses tijolinhos é simplesmente incrível.

Quando são coloridos, ainda têm a função de deixar o ambiente mais alegre e chamativo, como acontece no exemplo abaixo:

Eles também podem dar um toque rústico para a decoração e são ótimos aliados para espaços externos.

A revista Minha Casa também trouxe uma opção incrível: transformar os cobogós em revisteiro! Superlegal:

(foto “emprestada” da Ana, do blog A Casa que minha Vó queria – imagem da revista Minha Casa)

E aí, o que você acha dos cobogós? Coisa do passado ou acessório pra se ter em casa?

Poderá gostar também de:

36 comentários para “Cobogós na decoração”

  1. Mutante disse:

    adorei, especialmente o de florzinha, adoraria ter um ambiente com eles.
    muito legal o blog!

  2. MMM disse:

    Olá! Obrigada pela visita =)
    Beijos

  3. pggcosta disse:

    Cobogós…que engraçado! Desconhecia. Bom post, parabéns! Se quiseres passa pelo meu blog de decoração que está em
    http://casa-decoracao.blogs.sapo.pt/

  4. Cris disse:

    Então… A imagem não foi emprestada apenas do blog da Ana, e sim da Revista Minha Casa, do mês de outubro (se eu não me engano…)

  5. MMM disse:

    Sim, é verdade =)
    Mas como a Ana já tinha feito o link no blog dela, acabei não fazendo por aqui ;)
    Mas coloco também, se for o caso.

    Beijos e obrigada pela visita!

  6. Márcia disse:

    Gostaria de obter indicação de onde comprar, aqui no Rio de Janeiro, esses cobogós de concreto coloridos e em vários padrões.

    Grata,
    Márcia

  7. leticia disse:

    gostaria de saber onde encontrar os cobogos de porcelana e os esmaltados em belo horizonte. obrigada

  8. Andre Lessa disse:

    Por favor, gostaria de saber se você sabe onde encontro cobogos.
    Pois só consegui um lugar que fica no Sul, que se chama elemento V.
    Grato, no aguardo.

  9. Luma disse:

    Olá! Muito bom a ênfase num elemento tão importante da Arquitetura pro clima quente. Estimular o aproveitamento da iluminação e ventilação naturais é função de todos que estão na área da arquitetura e construção!
    Estou procurando informações mais técnicas sobre os cobogós. Vou continuar minha busca…

    :)

  10. li puente disse:

    Amo cobogós ! Onde posso comprá-los?

  11. [...] Curiosidade: Pra quem não sabe, os cobogós são uma característica típica da arquitetura brasiliense. Todos os prédios residenciais do Plano Piloto usam. São aquelas placas de concreto, idealizadas por três arquitetos. O nome “cobogó” deriva justamente das iniciais dos sobrenomes deles:  Amadeu Oliveira COimbra, Ernest August BOeckmann e Antônio de GÓis. Para saber mais sobre os cobogós (eles valem um post aqui no blog um dia), fica aqui a dica de um post no blog do Meu Móvel de Madeira. [...]

  12. Ligia disse:

    Olá! Lindos ambientes! Gostaria de saber sobre os fornecedores desses materiais, estou com dificuldade em encontrar. Grata!

  13. Magnólia Borba disse:

    Olá! Onde posso comprar combogôs em Brasília?

  14. elias correa de souza disse:

    onde posso encontrar em manaus amazonas?? os cobogós.

  15. Maria Aparecida disse:

    Ameiiiiiii!!!!!!! lindos todos de muito bom gosto.

  16. MMM disse:

    Obrigada, Maria. A gente amou seu comentário também, flor!
    Um grande beijo!

  17. josenilda borges disse:

    Gostaria de saber onde encontro, cobogos de porcelana ou louça aki em joao pessoa paraiba

  18. moises silva disse:

    adorei os estilos de cobogo massa mesmo

  19. MMM disse:

    Olá Josenilda,
    é possível que você encontre em lojas de materiais de construção.
    Um grande abraço do TiMMMe!

  20. Valéria Mendes Benelli Pires disse:

    BOA TARDE!
    SOU APAIXONADA POR COBOGÓS!
    PEÇO QUE ME INFORMEM SE TIVEREM O FABRICANTE DA PRIMEIRA FOTO QUE POSTARAM (PAINEL PRETO E OUTRO BRANCO C\ VÁRIOS DESENHOS).
    OBRIGADA
    VALÉRIA

  21. MMM disse:

    Olá Valéria! Nós encontramos esta foto na internet, então infelizmente não consigo te informar qual é o fabricante =/
    Mas você encontra cobogós em vários outros lugares!
    Pesquisando no Google, encontrei o site de uma loja chamada Betornart, que vende cobogós.
    Dá uma pesquisada! Com sorte você encontra o que procura.
    Beijoca!

  22. Cecilia disse:

    Ah gente, tinha que dividir. Uma vez ouvi essa explicação num programa do GNT – Casa Brasileira – e achei o máximo. Sabem a origem do nome “cobogó”? Vem das iniciais dos sobrenomes de três engenheiros, que no século XX trabalhavam no Recife e conjuntamente o idealizaram: Amadeu Oliveira COimbra, Ernest August BOeckmann e Antônio de GÓis. Não é o máximo? (fone Wikipedia)

  23. elisa teixeira disse:

    gostaria de saber onde posso comprar cobogos no rj

  24. Aldeci disse:

    gostaria de comprar, mas nao sei onde encontrar dele aqui em PE, alguem tem alguma dica, ou informação?

  25. Izabel Cristina Mafra Teixeira disse:

    Adorei, gostaria de saber onde comprar cobogós no Rio de Janeiro, tenho urgencia.

  26. Vládia disse:

    Qual numero de telefone posso entrar em contato com vcs? Gostaria de ver cobogós
    Aguardo seu contato

  27. Nice disse:

    Gostaria de saber onde posso comprar cobogos no interior de São Paulo.
    Obrigada

  28. Marina disse:

    Olá! Adorei o post.
    Gostaria de saber se vocês poderiam indicar algum lugar para comprar esse material?
    :)

  29. MMM disse:

    Oi Vládia, nós não vendemos cobogós, infelizmente. :(
    Beijinhos

  30. maria clara b f paulo disse:

    Amei a ideia, até porque pensei em separar a lavanderia da cozinha, mas tinha medo de que ficasse muito quente. Com os cobogós, além da ventilação poder circular entre os dois espaços, ainda darão um ar mais alegre e colorido. Gostei realmente. Obrigada. Maria Clara.

  31. MMM disse:

    Oi Marina! Depende da sua região! Aqui fizemos uma busca rápida e encontramos algumas respostas, veja se alguma delas te agrada: http://www.google.com.br/#hl=pt&tbo=d&q=onde+comprar+cobog%C3%B3s&oq=onde+comprar+cobog%C3%B3s&gs_l=serp.3…533350.537225.2.537287.0.0.0.0.0.0.0.0..0.0…0.0…1c.1.nrEftWMziBg&bav=on.2,or.r_gc.r_pw.&bvm=bv.41248874,d.eWU&fp=4437f51bf605e7f8&biw=1024&bih=585

    Beijos

  32. MMM disse:

    Talvez aqui você encontre, Nice: http://elementov.com.br/onde-comprar/

    Não conhecemos a loja, a encontramos em uma rápida busca na internet, por isso não nos responsabilizamos quanto a qualidade. Mas vale dar uma investigada. ;)
    Beijocas

  33. [...] os cobogós amarelos? Charmosíssimos, sim ou com certeza? Dão um toque retrô, oferecem privacidade e [...]

  34. sueli santos disse:

    como rejuntar o cobogó, qual é espaçamento entre os cobogó

  35. MMM disse:

    Encontramos algumas informações aqui, Sueli: http://elementov.com.br/informacoes-tecnicas/

  36. [...] falamos em cobogó aqui pela primeira vez foi um tremendo sucesso. E já que todo mundo gosta – inclusive a gente, resolvemos fazer um bis [...]

Deixe um comentário